Estudo macroeconômico: por que acompanhar e os impactos em seus investimentos

Macroeconomia é um ramo da economia que estuda como uma economia, como um todo, está funcionando. Isso se dá analisando o mercado, seus negócios, comportamento dos consumidores, governo, taxas etc. O foco do estudo macroeconômico está nos eventos econômicos gerais. Monitora inflação, níveis de preço, taxa de crescimento, renda nacional, PIB e mudanças no mercado de trabalho, bem como outros eventos.

Como ramo de estudos, a Macroeconomia tenta encontrar e justificar as causas desses fenômenos. 

Por que o investidor deve acompanhar um estudo macroeconômico

Para o investidor individual, é interessante acompanhar tudo que provém de estudo macroeconômico. Desses estudos, na maioria das vezes, podem-se entender as verdadeiras circunstâncias que modificam as tendências de mercado. 

Isso significa que a maioria dos movimentos maiores de mercado são causados por esses fatores macro. Muito pouca mudança tem origem em fatores micro, que dizem respeito apenas às tendências domésticas ou ao operacional de alguma empresa. 

A verdade é que muito mais do que entender a Macroeconomia, você precisa entender para onde estão indo as grandes tendências de mercado. 

Os estudiosos deste tipo de análise costumam falar que você não deve se cegar vendo apenas uma árvore, que seria uma ação. Você deve observar a floresta toda e entender todo o contexto em que seus investimentos estão inseridos. 

Desta forma, mais importante do que identificar as oportunidades para ganhar dinheiro, é essencial identificar de onde você deve ficar longe em determinados momentos.

Vantagens e desvantagens do estudo macroeconômico

Aplicada de maneira correta, a análise macroeconômica entra nos modelos de grandes bancos para tentar prever em que direção  estão indo os indicadores econômicos. Ela pode prever de maneira confiável quais seriam as consequências de longo prazo de certas políticas ou iniciativas adotadas em uma determinada economia.

E aqui se encontra uma das fraquezas deste tipo de acompanhamento: os dados precisam ser coletados, computados e inseridos nos modelos. 

A mudança nestes dados geralmente vem mais atrasada do que o que realmente está acontecendo na economia real. Em relação ao preço dos ativos de risco, isso pode significar perder uma boa entrada ou um bom momento de se desfazer de algum investimento.

Grande parte da análise Macro também está relacionada aos juros dos países. 

Uma forma simples de compreender a relação dos juros com os ativos é sua taxa livre de risco, isto é, a rentabilidade do ativo descontados os juros . Com isso, alguns ativos perdem atratividade em relação ao custo de capital do mercado e também à eventual rentabilidade comparada a esta taxa livre de risco. 

A macroeconomia é uma base estável para os investimentos

Os rumos que a macroeconomia toma não são tão voláteis quanto o resto dos instrumentos financeiros. Geralmente as tendências demoram anos para se desenvolverem e prosseguem desta forma por muito tempo. Isso é, até que haja uma mudança relevante nas políticas ou nos principais indicadores econômicos. 

Acompanhar este tipo de movimentação é essencial para identificar quais são os setores que vão se beneficiar do ciclo atual e quais serão prejudicados. 

O maior desafio é justamente a inversão desta tendência, que ocasionalmente acontece. Identificar tendências estruturais garante, em tese, investimentos mais seguros ou previsíveis. 

Identificar estas tendências também não precisa ser difícil. O estudo macroeconômico pode fazer a simples análise da inflação de algum país, ver se está controlada ou não. Isso ajuda a identificar o rumo da política monetária e, logo, das taxas de juros. Assim, é possível, por exemplo, prever se empresas que dependem de capital barato terão uma boa performance neste cenário.

Uma outra vantagem da análise Macroeconômica é que ela te dá uma visão do posicionamento de todas as economias do mundo . O investidor que acompanha esse tipo de análise por meio de estudo macroeconômico sempre tem uma ideia da direção para a qual  o mundo está caminhando em relação às tendências. 

Por este motivo, é importante o investidor individual estar sempre atento ao Macro. Muitas vezes são eventos muito maiores e que não têm relação com economia local que movem seus investimentos para cima ou para baixo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vagas encerradas. Preencha os dados abaixo para entrar na lista de espera: